Alguém que você conhece tem uma doença auto-imune!

Partilhe

Classifique este artigo

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votes, average: 5,00 out of 5)

Loading...

O QUE SÃO DOENÇAS AUTO-IMUNES?

As doenças auto-imunes (DAI) são um grupo de mais de 100 doenças relacionadas entre si, que envolvem qualquer órgão ou sistema do nosso organismo. Inclui doenças que atingem simultaneamente ou sequencialmente esses orgãos ou sistemas e outras dirigidas especificamente contra alguns deles, como sejam o sistema nervoso, os aparelhos digestivo e respiratório, pele, sangue, olhos, articulações e glândulas endócrinas, entre outros exemplos. O problema é o mesmo em todas as doenças auto-imunes : o sistema imunitário fica desorientado, atacando o próprio corpo e os órgãos que deveria proteger.

Os sintomas são variáveis de uma doença para outra e até dentro da mesma doença. Como são doenças que afectam vários órgãos, podem ter sintomas enganadores, o que dificulta o diagnóstico. A mesma doença pode ter sintomas muito diferentes em várias pessoas e em várias idades.

As doenças auto-imunes são das doenças mais difíceis de reconhecer e de diagnosticar. Cada doença pode ter uma gravidade ligeira ou ser muito grave. Para que os doentes possam viver melhor e mais tempo é necessário um diagnóstico mais rápido para que o tratamento possa ser iniciado precocemente.

O QUE PROVOCA AS DOENÇAS AUTO-IMUNES?

Os cientistas não compreendem ainda totalmente o sistema imunitário e o que leva o nosso organismo a produzir um ataque contra si próprio.

Normalmente o sistema imunitário protege o nosso corpo dos microorganismos externos. Fá-lo produzindo anticorpos que são proteínas especiais que reconhecem e destroem os invasores.

As doenças auto-imunes ocorrem quando estes anticorpos atacam as células do próprio organismo, tecidos e órgãos. Sabemos que há alguns factores desencadeantes que podem ter importância no desenvolvimento de uma doença auto-imune: as bactérias, os vírus, as toxinas, as hormonas, o stress e alguns fármacos podem desencadear uma resposta auto-imune nalgumas pessoas que tenham uma predisposição hereditária (genética) para desenvolver uma DAI.

QUE TIPOS DE DOENÇAS AUTO-IMUNES EXISTEM?

Os processos auto-imunes podem afectar o organismo de diversas maneiras. A autoimunidade pode resultar na destruição lenta de tipos específicos de células, tecidos, órgãos ou articulações, na estimulação do crescimento de um órgão ou interferir na sua função. Os órgãos e tecidos frequentemente afectados incluem as glândulas endócrinas (tais como a tiróide, pâncreas e supra-renais), componentes do sangue (como os glóbulos vermelhos ou as plaquetas) e o tecido conjuntivo: pele, músculo e articulações.

As doenças auto-imunes são frequentemente classificadas como específicas de órgão e como não específicas de órgão.

Nas doenças auto-imunes específicas de órgão, o processo autoimune é dirigido contra um único órgão. São exemplos a tiroidite de Hashimoto (glândula tiróide), a anemia perniciosa (estômago), a doença de Addison (glândulas supra-renais) e a diabetes tipo 1 (pâncreas).

Nas doenças auto-imunes não específicas de órgão (ou sistémicas), a autoimunidade provoca lesões em vários órgãos ou tecidos.. São exemplos desta doenças sistémicas o Lúpus Eritematoso Sistémico (LES), a Artrite Reumatóide (AR) e o Sindroma de Sjögren (SS).

QUE TRATAMENTOS HÁ PARA AS DOENÇAS AUTO-IMUNES?

Corrigir as deficiências geradas no organismo é muito importante no tratamento das doenças auto-imunes. É o que fazemos ao tratar as tiroidites com suplementos de hormona tiroideia ou a diabetes tipo 1 com insulina. Nas doenças auto-imunes do sangue podem ser necessárias transfusões.

É igualmente importante reduzir a inflamação. Algumas doenças auto-imunes ligeiras podem ser tratadas com anti-inflamatórios não esteróides (AINE) para alívio de sintomas. Alguns AINE mais recentes, os coxibes (celecoxibe, etoricoxibe) inibem um enzima do organismo que provoca dor e inchaço e podem ser úteis em doenças mais graves.

Muitas vezes há que controlar a resposta imunológica excessiva. Os fármacos mais frequentemente usados são os corticosteróides. Algumas doenças podem ser tratadas com imunossupressores, fármacos que actuam sobre o sistema imune. Estes fármacos devem ser utilizados com precaução porque podem ter efeitos secundários, incluindo maior susceptibilidade a infecções, hipertensão arterial, cataratas, alterações do sono e osteoporose. Pode ser difícil controlar a doença e preservar a capacidade do organismo para resistir à doença.

As imunoglobulinas endovenosas (IVIG) são utilizadas no tratamento de várias doenças auto-imunes para reduzir a circulação de imunocomplexos, que são proteínas produzidas nestas doenças e que podem lesar alguns órgãos vitais como o rim ou o cérebro.

Alguns fármacos, chamados modificadores da doença, são utilizados em primeira linha na Artrite Reumatóide porque alteram a evolução da doença, além de aliviarem os sintomas, sendo o mais utilizado o metotrexato. Há uma nova classe de fármacos, chamados biológicos, que são baseados em componentes extraídos de células vivas e têm como alvo as células do sistema imunitário envolvidas nas doenças autoimunes. Os medicamentos biológicos são produzidos por biotecnologia em laboratórios especializados e têm demonstrado efeitos muito benéficos em alguns doentes com algumas destas doenças.

Todos os tratamentos devem ser discutidos individualmente com o seu médico assistente.

A QUEM DEVE RECORRER?

Dado que a autoimunidade afecta vários órgãos, há várias especialidades médicas que tratam doenças auto-imunes, sobretudo quando há complicações.

Deve haver uma estreita ligação entre o médico de Medicina Geral e Familiar e os especialistas, sendo frequente haver necessidade de intervenção de outras especialidades, assim como a de outros técnicos como enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas, assistentes sociais e outros.

Os especialistas com mais experiência neste tipo de doenças são os internistas e os reumatologistas.

Os especialistas de Medicina Interna são os médicos do adulto que abordam e tratam os doentes como um todo, recorrendo aos especialistas de determinados órgãos, para a execução de técnicas ou para apoio no tratamento de doenças mais raras desses órgãos ou sistemas. Essa capacidade torna-os particularmente vocacionados para este tipo de patologias, sobretudo quando têm um carácter sistémico, ou seja, podem atingir vários órgãos sucessivamente ou ao mesmo tempo.

Na quase totalidade dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde no continente e ilhas os internistas criaram consultas especializadas para atenderem este tipo de doentes, chamadas Consultas de Doenças Auto-Imunes ou de Imunologia Clínica. A lista destas consultas nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde

O QUE POSSO FAZER?

As doenças auto-imunes não são contagiosas. São doenças crónicas, podem causar lesões graves de órgão e ameaçar a vida.

Os doentes, sobretudo as mulheres, com uma doença auto-imune têm sofrido falta de atenção e de investigação. Sabemos que as doenças auto-imunes, têm uma base genética e podem ter tendência familiar, uma doente com Lúpus, pode ter uma filha com diabetes tipo 1 e a mãe ter Artrite Reumatóide, por exemplo.

É preciso que as doenças auto-imunes sejam reconhecidas como um “tipo” de doença. Se o público em geral e os médicos de família estiverem mais informados, estas doenças serão diagnosticadas mais precocemente e melhor tratadas. As mulheres jovens, em especial, não são muitas vezes levadas a sério quando têm sintomas vagos e muitas vezes consultam médicos de várias especialidades.

Há necessidade de maior colaboração entre os doentes, a sociedade, os investigadores e os clínicos. A investigação pode ajudar-nos a tratar a causa das doenças auto-imunes em vez de tratar os seus sintomas ou complicações.

Exemplos de algumas doenças auto-imunes mais conhecidas:

  1. Artrite Reumatóide
  2. Diabetes Tipo I
  3. Doença de Graves
  4. Cardiomiopatia Dilatada
  5. Cirrose Biliar Primária
  6. Colite Ulcerativa
  7. Dermatomiosite
  8. Doença Celíaca
  9. Doença de Crohn
  10. Doença do Ouvido Interno Imuno mediada
  11. Doença Mista do Tecido Conjuntivo
  12. Doença Ovárica Auto-imune
  13. Doenças Indiferenciadas do Tecido Conjuntivo
  14. Esclerose Múltipla
  15. Esclerose Sistémica
  16. Gastrite Auto-imune
  17. Lupus Eritematoso Sistémico
  18. Psoríase
  19. Tiroidite Auto-imune
  20. Urticária Crónica
  21. Vítiligo

 

 

Autor: Viva Saúde
Fonte: nedai.org/doencas-auto-imunes/

2 thoughts on “Alguém que você conhece tem uma doença auto-imune!

  • 27 Outubro, 2017 at 0:07
    Permalink

    Boa noite gostaria de saber se existe uma maneira de baixar o número de anticorpos no sangue, derivado a dois transplantes renais. Obrigada

    Reply
    • 27 Outubro, 2017 at 15:00
      Permalink

      Sra. Elfreda Pires, agradecemos o seu comentário ao nosso artigo. Contudo o Portal Viva Saúde é um Portal onde são publicados diariamente artigos de Saúde e Bem Estar, assim como de Desporto, Nutrição entre outros.
      Queremos despertar e consciencializar as pessoas para o cuidado, prevenção de doenças e melhoria do seu bem-estar físico e psicológico passando pela mudança de hábitos do dia-a-dia que melhorem as suas vidas.
      Os nossos Profissionais de Saúde e outros apenas colaboram na elaboração dos artigos, não respondem a questões médicas.
      Aconselhamos assim a consultar o seu médico sobre a sua questão.
      Atenciosamente.
      Viva Saúde

      Reply

Deixar uma resposta

Newsletter