Apaixone-se pela sua Saúde! O amor faz bem: os benefícios de amar

Partilhe

Hoje celebra-se o Dia dos Namorados ou Dia de São Valentim, data especial e comemorativa na qual se celebra a união amorosa entre casais e namorados, e celebra-se o amor.

Mas e o amor faz bem à Saúde? Traz benefícios?

Um dos sentimentos mais celebrados pelos poetas e músicos, o amor e sua fase inicial, a paixão, viraram foco de pesquisas no mundo todo nas últimas décadas e as descobertas trazem uma boa notícia: amar faz muito bem à saúde.

“Na medida certa, o amor não faz qualquer mal. Aliás, se pudesse receitá-lo aos meus pacientes para evitar ou atenuar certos problemas, com certeza seria uma das minhas primeiras recomendações”, garante Marcus Vinicius Malachias, cardiologista e presidente do Departamento de Hipertensão da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC).

E Malachias não está sozinho nesta tese. Segundo estudos recentes, apaixonar-se é um excelente recurso para fugir de doenças graves, como a depressão.

Isso porque alguns sinais da paixão são bem conhecidos, como taquicardia, respiração ofegante, frio na barriga, insónia e redução do apetite, mas há outros que são muito mais significativos.

“Há um aumento da pressão arterial e a própria resposta imunológica melhora. Com isso, o corpo fica ainda mais protegido contra infeções e doenças”, explica a médica fisiologista e autora do livro Sexo, Amor, Endorfinas e Boba­ gens, Cibele Fabichak.

Segundo ela, o amor também faz bem porque, dentro do turbilhão de hormonas que se alteram durante a paixão, algumas têm a sua quantidade aumentada, como a dopamina, a noradrenalina, as endorfinas, o cortisol, a testosterona e os estrogénios, elementos ligados à sensação de bem-estar, de felicidade e do desejo sexual. “Por isso, a paixão é um anti-depressivo natural, pois eleva o humor e amplia as sensações de prazer.”

Outro ponto positivo é que pessoas apaixonadas costumam dar mais valor à sua saúde e se preocupam em não ficar doentes. “O amor faz com que a pessoa fique mais feliz, a vida se torne mais interessante e ela descubra um motivo ainda mais forte para se cuidar e estar sempre ao lado de quem gosta”, comenta Lincoln Cesar Andrade, médico psiquiatra da Paraná Clínicas e do Centro de Estudos do Amor e da Sexualidade Humana (Cenasex).

Para quem acha que isso é coisa de pessoas românticas, a ciência já provou esses benefícios. “Um estudo mostrou que homens que se separavam e não se casavam novamente tinha uma diminuição na expectativa de vida porque, devido à tristeza pelo fim do relacionamento, ficavam mais deprimidos e menos resistentes a doenças”, conta Ailton Amélio da Silva, psicólogo e professor da Universidade de São Paulo (USP).

Além desses benefícios, os especialistas garantem que amar vale a pena porque não tem contra-indicação. “A paixão causa alterações na glicemia e na pressão arterial, mas são modificações tão suaves que não podem prejudicar a saúde de pessoas que são hipertensas ou diabéticas, nem mesmo desencadear um problema desses em quem é saudável”, garante Cibele.

Os benefícios de amar

Segundo Ailton Amélio da Silva, doutor em psicologia e professor de relacionamentos amorosos e comunicação na USP, ter um amor correspondido deixa a pessoa:

  • Mais bonita. “Estudos mostram que a pessoa fica mais bonita ao lado do amado do que longe dele”, diz o especialista.
  • Mais motivada
  • Cheia de energia
  • Com objetivos na vida.
  • Calma, relaxada e otimista.

A pessoa que ama tem mais auto-estima e:

  • Cuida mais de si mesma.
  • Pratica exercícios físicos, com isso evita doenças cardiovasculares.
  • Se preocupa com a saúde, vai ao médico regularmente.
  • Tem motivação para continuar na dieta.
  • Tem mais disposição para sair, passear, namorar.
  • Pensa na aparência, cuida do cabelo, usa maquiagem.

4 bons motivos para cultivar o amor pelo seu companheiro ou companheira:

Abrace à vontade: os especialistas acreditam que um simples abraço aumenta o nível de oxitocina (lê-se ocitocina), o chamado “hormona do amor”, também associado ao vínculo social. Assim, esse gesto de carinho ajuda, também, você e o seu amor a se comunicarem melhor.

Esteja por perto: de acordo com uma publicação da BBC, passar o tempo ao lado do seu amor, mesmo que fazendo ou falando nada, alivia a pressão arterial, que fica mais baixa. É por isso que quando ele ou ela está por perto, você fica relaxada, relaxada e repete aquela expressão romântica: “quando eu estou com você, esqueço dos problemas”. Está aí a explicação.

Beije muito: assim como o abraço e outras carícias, o beijo também afeta a produção de oxitocina e cortisol, reduzindo o stress. Mas, a curiosidade maior: o aumento da produção de saliva ajuda na luta da limpeza bucal contra as placas bacterianas.

Faça amor: a endorfina liberada durante o sexo neutraliza o estado de stress. É essa a explicação para a estabilidade emocional associada ao sexo e ao amor; durante a prática do sexo, o organismo produz grande quantidade de anticorpos no sangue, aumentando a imunidade; o sexo é uma cura instantânea para a depressão leve. Ele liberta endorfina no organismo e na corrente sanguínea, produzindo uma sensação de euforia e bem-estar.

 

Deixar uma resposta

Newsletter