Já sentiu “formigueiro” em algumas partes do corpo?

Partilhe

 

Autores – Personal Trainers

Ver perfil completo Personal Trainers

Visite o nosso Site

 


Já sentiu “formigueiro” em algumas partes do corpo?

Quem nunca experimentou a sensação de acordar com um braço completamente “adormecido”, ou um formigueiro exagerado após estar sentado com a perna cruzada? De certeza que não é nada de novo para si…

Estas desagradáveis sensações, são uma resposta ao estiramento exagerado e continuo de um nervo periférico. Embora seja uma experiencia nada agradável, trata-se apenas de uma situação temporária, ao movimentarmos o segmento “adormecido” rapidamente recuperamos a sensibilidade na zona.

Designa-se de parestesia à perda temporária ou definitiva da sensibilidade, a sensação de adormecimento e “formigueiro” em determinadas zonas do corpo. Não se trata de uma patologia, mas sim de um sintoma de causas distintas.

Uma parestesia que surja, na sequência de algum dos exemplos mencionados anteriormente, não deverá ser valorizada. Devemos sim, estar atentos a parestesias recorrentes, acompanhadas de sintomas de queimadura, pontada, ardor, falta de força, tremor, limitação das tarefas diárias e dificuldade na motricidade fina.

A presença destes sintomas ou de alguns deles, são sinais de alerta para uma nevralgia ou dor neuropática que exigem acompanhamento por um profissional competente.

As causas para este tipo de lesões são diversas, desde a redução do espaço por onde o nervo passa, um traumatismo (queda, corte, pancada forte, acidente, …), uma compressão nervosa na coluna (hérnia de disco, protusão discal, osteofitos, espondilolistese, …), fraturas, luxações, subluxações, rupturas musculares completas, entre outras lesões ortopédicas.

A nevralgia, é também uma complicação frequente de outras doenças, tais como o herpes-zóster (nevralgia pós-herpética ou NPH), HIV, diabetes mellitus (polineuropatia diabética ou PND) ou esclerose múltipla.

Se para além dos sintomas que aqui mencionamos sofreu uma perda de peso rápida e acentuada, febre, dor nocturna contínua e aguda e rigidez matinal, deverá consultar o seu médico de forma a descartar uma possível doença neurológica.

A fisioterapia apresenta um vasto conjunto de técnicas capazes de tratar este género de situações, informe-se com um fisioterapeuta acerca das opções de tratamento mais adequadas ao seu caso!

Nós podemos ajudar!

Autor:Personal Trainers

 

Deixar uma resposta

Newsletter