Porque não consigo atingir os meus objectivos?

Partilhe

Foto-perfil-viva-saude

 

Autor – Marcos Justiniano (Psicólogo)


POR QUE NÃO ALCANÇO OS MEUS OBJETIVOS?

Algumas pessoas se perguntam constantemente por que não alcançam os seus objetivos. Parece que tudo dá errado em sua vida. Reclamam, murmuram, acusam e culpam e vivem como se estivessem patinando no mesmo lugar.

Vamos procurar entender aqui quais são as características das pessoas que estabelecem metas e as alcança. E também, quais são as características das pessoas que não alcançam seus objetivos e porque estas pessoas não estabelecem metas para suas vidas.

Espero que você esteja neste primeiro grupo, as pessoas que estabelecem metas para suas vidas. Esses indivíduos possuem características que os impulsionam rumo aos seus objetivos:

Possuem direção em seu viver, ou seja, sabem o que querem e onde querem chegar. Farão o que for preciso para alcançar seus objetivos; Sentem entusiasmo pela vida, possuem bom ânimo, motivação, disposição, pela manhã acordam cheios de energia para viver aquele dia; Tem muita energia.

O estabelecimento de metas faz com o indivíduo demonstre uma energia diferente das demais pessoas. Ele tem algo para conquistar. Não quer e não precisa “matar o tempo” como muitos fazem; É criativo. Ele experimenta, inventa e reinventa formas e estratégias para alcançar aquilo que busca.

A sua mente não fica ocupada com pensamentos inúteis, está sempre pensando em suas metas, com idéias e métodos; Procura fazer o melhor possível, ou seja, essa pessoa se dedica às suas atividades.

Tudo o que vem a sua mão é realizado com capricho e cuidado. Ele possui foco e atenção naquilo que faz; Possui apreço por outros que também têm metas. As suas relações estarão repletas de pessoas como ele, que sabem o querem e possuem objetivos para serem alcançados.

Eles compartilham experiências e aprendizados; Tende a ser mais saudável fisicamente do que uma pessoa sem objetivo. Quem tem metas, quer se sentir bem. Fará o possível para se cuidar. Procurará realizar atividades físicas e se alimentar de forma adequada. Afinal de contas, essa pessoa tem uma meta a ser alcançada e para isto precisa estar bem; Tende a ser emocionalmente mais equilibrado.

Essa pessoa goza de sentimentos de satisfação e contentamento diariamente. Dificilmente se envolverá em discussões ou brigas, pois tem menos amarguras e não tem tempo para ficar alimentando emoções de frustração, decepções ou mágoas que ficaram para trás.

Se você tem metas, provavelmente desenvolverá estas características. Se não as tem, sempre é tempo para estabelece-las e viver uma vida mais saudável.

Vamos agora entender as características daqueles que não tem metas.

Essas pessoas não sentem entusiasmo pela vida. Não tem prazer em levantar de manhã. Reclamam de tudo e de todos. Começam o dia ansiosos para que ele termine, começam a semana, esperando que ela termina, o mês o ano e assim vão vivendo sem nenhum entusiasmo; Vagueiam pela vida sem senso de direção, ou seja, não possuem alvo nem sabem onde querem chegar.

É como se sua vida se resumisse a ganhar dinheiro para comer e descansar disso depois. Tem uma vida medíocre e sem propósitos; Geralmente tem o hábito de criticar os outros, principalmente aqueles que são bem sucedidos.

A pessoa sem metas, não gosta de si mesmo, muito menos das outras pessoas. Sua auto estima é baixa, portanto para compensarem isso, criticam os outros, colocam defeitos em tudo. Reclamam e não se contentam com nada. Tem prazer em ver alguém falhar, é que assim se sente justificado na sua condição de acomodado; Acomoda-se em uma vida rotineira. Essa pessoa alega que não gosta de correr riscos e, portanto, vive na mesmice.  Não gosta de mudanças e muito menos de desafios.

Se você está neste segundo grupo, volto a afirmar que é possível buscar uma vida com propósitos independente de sua condição financeira, de sua dificuldade ou de sua idade. Mas porque algumas pessoas não estabelecem metas e não alcançam seus objetivos? São várias as razões, mas vamos procurar entender algumas para que você reflita e reveja alguns conceitos ou valores.

Autodepreciação: Quando a pessoa não se sente capaz de alcançar algum objetivo e desenvolve a autocomiseração, que seria a piedade de si mesmo. Pensamentos disfuncionais são comuns: “Sou um coitado”, “Isso é muito difícil para mim”, “Ninguém se importa comigo”.

Falta de conhecimento: Muitas vezes, você pode ter abandonado seus objetivos por não conhecer ou não ter procurado conhecer o caminho para alcança-los. Talvez alguém, algum dia disse que era impossível e você acreditou.

Preguiça: Ser bem sucedido dá trabalho e exige muito esforço. Você precisa estar disposto a pagar o preço. Acordar cedo, estudar muito, trabalhar bastante, muitas vezes perder horas de sono, sacrificar dias de lazer.

Falta de fé: É preciso acreditar que é possível. Ninguém vai acreditar em você, se você mesmo não acreditar. Erre quantas vezes for necessário, mas continue acreditando que vai dar certo. Tenha fé.

Medo: Essa emoção paralisa muitas pessoas. Medo do que os outros vão pensar, medo de fracassar, medo de dar errado, medo do que vão falar, medo de serem rejeitados. Questione os seus pensamentos que geram medo e entenda que você precisa ter medo é de viver uma vida sem propósitos, insatisfeito e infeliz.

Não tem visão do futuro: Vivem como galinhas, olhando para baixo e ciscando migalhas. Olhe para cima. Projete-se e faça o seu planeamento de vida. Elabore as suas estratégias e defina os seus métodos. Aproveite o seu dia ao máximo e valorize cada minuto, mas não se esqueça que você tem uma vida pela frente.

Se você possui alguma dessas características, a hora é agora de se levantar, sacudir a poeira e buscar os seus objetivos. Espero ter ajudado você a refletir um pouco. Não se esqueça do conversamos aqui!

Espero que você a partir de hoje comece a estabelecer as suas metas e buscar um propósito para sua vida. Sua vida é muito mais do que trabalhar para comer e para suprir suas necessidades básicas. Você nasceu para ser feliz! Você tem dentro de si, capacidades e habilidades para conquistas extraordinárias!

 

Autor: Marcos Justiniano
REFERÊNCIA:
STANLEY, C. Deus, Você e o Sucesso. Tradução: Myrian Talitha Lins. Belo Horizonte: Betânia, 2002.

 

Deixar uma resposta

Newsletter