Que idade tem o seu corpo?

Partilhe

 

Autor – Personal Trainers

Ver perfil completo Personal Trainers

Visite o nosso Site 

 


Que idade tem o seu corpo?

Pesquisas recentes têm demonstrado que partes do nosso corpo têm diferentes taxas de envelhecimento. A boa noticia é que o exercício físico pode abrandar este processo.

Com certeza que já ouviu dizer que os maratonistas têm corações de jovens (batimentos cardíacos baixos) e que os praticantes experientes de yoga têm as suas costas, décadas mais “novas” do que o resto do seu corpo. Mas há alguma verdade nisto? Talvez!

De acordo com um estudo recente da UCLA diferentes tecidos e órgãos envelhecem a ritmos diferentes. Por exemplo, foi visto que o tecido mamário saudável seria mais velho cerca de 2 a 3 anos que o resto do corpo da mulher, enquanto que o tecido do coração parecia ser cerca de 9 anos mais jovem do que o resto do corpo.

Embora a causa exata destas variações ainda seja desconhecida (contida no nosso ADN), a ciência já encontrou um meio de nos ajudar a manter o nosso corpo durante mais tempo jovem, saudável  e vibrante.

O Diretor do laboratório de exercício e fisiologia de Brigham, Thomas Storer, afirma que temos um determinismo genético, mas contudo, o que fazemos ao longo das nossas vidas pode modificar esse determinismo.

Conheça o que pode transformar e abrandar o envelhecimento de diferentes partes do nosso corpo.

Coração e Pulmões: uma pesquisa do Jounal of Applied Physiology diz que atletas de elite que continuaram a treinar ao longo do seu envelhecimento têm um declínio da aptidão cardiovascular reduzida em menos de metade comparativamente a pessoas sedentárias.

Outro estudo publicado no The Jounal of Circulation demonstrou que ao aplicar um treino de resistência durante 6 meses em homens de 50 anos, foi revertido todo o declínio da potência cardiovascular relacionado com a sua idade. Ou seja, o ser humano foi feito para se mexer e estar ativo é fundamental, para manter todos os nossos sistemas a funcionar corretamente, ainda assim, é preciso ter precauções pois é muito importante dar tempo ao nosso corpo e não saltar etapas, de modo a promover boas adaptações à mudança de estilo de vida.

Com um Personal Trainer qualificado não precisa de se preocupar, nós organizamos o processo de treino por si e para si,  de modo a dosear o exercício e o descanso.

Músculos: de acordo com o American College of Sports Medicine (ACSM), a partir dos 40 anos a nossa performance muscular entra em declínio a uma taxa de 5% por década e o processo acelera vertiginosamente a partir dos 65 a 70 anos. Mas há boas noticias, pois uma pesquisa do The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism, mostrou que há meios de abrandar e reduzir o declínio muscular. Um deles e com sucesso demonstrado é seguir um programa estruturado de exercício cardiovascular e de força, sendo até possível mesmo começando em idades muito avançadas.

Procure na nossa equipa a segurança e motivação que precisa para começar e estaremos ao seu lado em todos os desafios que queira superar.

Articulações: Se você não for inteligente com a sua biomecânica e se mantiver a utilização de padrões de movimento compensatórios ou impróprios, muito provavelmente vai pagar as consequências no futuro. Se você tem os joelhos para dentro quando corre, está numa má postura sentado ou de pé, quando anda de bicicleta, ou faz exercícios de forma errada no ginásio, existirá uma degradação contínua sobre o seu corpo, que resultará numa primeira fase em dor, artrite e como consequência irá envelhecer as suas articulações mais rapidamente.

No entanto, se recorrer a um Personal Trainer receberá treinos apropriados, com supervisão para correções técnicas, mas não ficamos por aqui, tal como quando aprendeu a fazer contas e a ler, vamos ensinar a conhecer o seu corpo como nunca o conheceu e verá mudanças nas sua postura diária e acabaram-se as dores nas costas no final do dia.

Peito: Este é especialmente para senhoras. É inegável a flacidez que o peito feminino sofre com o passar dos anos, mas é possível ter alguns cuidados extremamente uteis, por exemplo em atividades de alto impacto (corridas) devem procurar reduzir o movimento do peito tanto quanto possível, com suportes adequados e o treino de musculação é útil no aumento do tónus muscular evitando a flacidez.

Células: cada cromossoma do nossos corpo é “tapado” com telómeros, isto torna possível as divisões celulares, mas cada vez que uma célula se divide os telómeros ficam mais curtos e quando ficam demasiado curtos a célula morre. Posto isto, os investigadores usam frequentemente o comprimento dos telómeros para avaliar o envelhecimento biológico.

Um estudo alemão comparou o comprimento dos telómeros em corredores de meia idade de longa distância, com o de pessoas sedentárias da mesma idade, o estudo revelou que a perda de telómeros dos corredores tinha uma redução de cerca de 75% a menos, o que significa que as suas células eram mais jovens do que as das pessoas sedentárias. É caso para dizer literalmente – vida longa aos maratonistas.

Cuide da sua saúde ao invés de se preocupar com a doença, você pode ser aquele “jovem” de 60/70/80/90 anos que sobe as escadas a correr e não se cansa, você pode mudar o seu corpo, nós mostramos-lhe o caminho para que nunca duvide do seu potencial.

Tenha uma qualidade de vida invejável! Nós ajudamos.

 

Autor: Miguel Paiva adaptado de Emery L.

 

Deixar uma resposta

Newsletter